ABORDAGEM PERCUTÂNEA DAS DOENÇAS DA ARTÉRIA RENAL

ABORDAGEM PERCUTÂNEA DAS DOENÇAS DA ARTÉRIA RENAL

A estenose da artéria renal (EAR) é uma importante causa de hipertensão arterial sistêmica (HAS) secundária e disfunção renal. O principal mecanismo é por doença aterosclerótica unilateral ou bilateral. O diagnóstico precoce é importante para se evitar falência renal terminal e graves complicações cardiovasculares. O início de HAS precoce ou tardia, sopros abdominais, déficit renal sem causa aparente e HAS resistente são achados clínicos para se suspeitar de EAR, sendo necessários exames complementares como o Doppler colorido, angiotomografia ou ressonância nuclear magnética das artérias renais. A arteriografia renal é o padrão ouro para confirmação diagnóstica. O tratamento medicamentoso está indicado para os pacientes assintomáticos ou que mantêm controle clínico satisfatórios. A intervenção percutânea da artéria renal com uso de stents tem sido motivo de controvérsia, ficando restrita aos pacientes com perda progressiva da função renal e estenose bilateral, hipertensão arterial resistente ao tratamento medicamentoso, edema agudo de pulmão hipertensivo de repetição e disfunção de enxerto renal no caso de pacientes submetidos ao transplante renal.

Compartilhe:

Nota: nunca comercializaremos seu endereço de e-mail!

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOTÍCIAS